sábado, 7 de junho de 2008

ACENTUAÇÃO GRÁFICA

É a forma encontrada por algumas palavras para representar a sua sílaba tônica. Estas palavras, na escrita, possuem o chamado acento gráfico. Eles podem ser:
· Acento agudo ( ´ ) – pá, café, médico
· Acento circunflexo ( ^ ) – você, lê, cômico
· Acento grave ( ` ) – serve para indicar a crase
· Trema ( ¨ ) – utilizado na vogal átona U dos grupos gue, gui, que, qui (quando o U for pronunciado): agüenta
· Til ( ~ ) – aplicado sobre as vogais nasais A e O: mãe, depõe

Durante a exposição das regras de acentuação, em momentos oportunos, falarei sobre o que muda com a reforma ortográfica dos países que falam a língua portuguesa: Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal.

REGRAS DE ACENTUAÇÃO

1) Acentuam-se todas as palavras monossílabas tônicas terminadas em A, E, O:
Pá, fé, pó

2) Acentuam-se as oxítonas terminadas em A, E, O (mesmas terminações das monossílabas tônicas), EM, ENS:
Vatapá, vendê-lo, parabéns

3) Acentuam-se todas as paroxítonas, exceto as terminadas em A, E, O (seguidos ou não de s, desde que não formem ditongo), EM, ENS (terminações acentuadas das oxítonas), AM:
Amável, bíceps, hífen, júri, vírus, órgão, médium, álbuns, história

4) Acentuam-se todas as proparoxítonas, sem exceção:
Cínico, ângulo, protóipo

5) Acentua-se a vogal dos ditongos orais abertos tônicos ÉI, ÓI, ÉU:
Idéia, anéis, chapéu, dói, jibóia

O QUE MUDA COM A REFORMA:
Não se usará mais o acento nos ditongos abertos EI e OI de palavras paroxítonas.
Assim: assembléia, idéia, jibóia serão escritas sem o acento: assembleia, ideia, jiboia.
Mas: chapéu e dói continuarão com o acento.

6) Acentuam-se as letras I e U, tônicas, quando são a segunda vogal de um hiato, estando sozinhas ou formando sílaba com S:
viúva, caí, açaí, faísca

ATENÇÃO:
Mesmo sozinha na sílaba, a letra I não será acentuada quando seguida de NH (rainha).
Se for vogal repetida (II ou UU), não haverá acento (vadiice).

O QUE MUDA COM A REFORMA:
Não se usará mais o acento nas palavras paroxítonas, com I e U tônicos, quando precedidos de ditongo.
Assim: feiúra, baiúca serão escritas sem o acento: feiura, baiuca.

7) Acentua-se a primeira vogal do hiato ÔO:
Vôo, enjôo

O QUE MUDA COM A REFORMA:
Não se usará mais o acento em palavras terminados em hiato OO, como enjôo ou vôo - que se tornam enjoo e voo.

8) Acentua-se a primeira vogal do grupo EE dos verbos VER, LER, CRER, DAR, na terceira pessoa do plural, quando a terceira do singular termina em Ê. Os derivados desses verbos seguem a mesma regra:
Ele vê, lê, crê, dê - Eles vêem, lêem, crêem, dêem.

O QUE MUDA COM A REFORMA:
Não se usará mais o acento nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos VER, LER, CRER, DAR e seus derivados. A grafia correta será veem, leem, creem, deem.

9) Acentua-se a terceira pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos TER e VIR e seus derivados. O singular segue as regras gerais.
Eles têm, eles vêm

10) Usa-se o trema (¨) na letra U dos grupos GUE, GUI, QUE e QUI, quando é pronunciada e átona.
Agüentar, pingüim

ATENÇÃO:
Usa-se o acento agudo quando a letra U for pronunciada e tônica, também apenas antes de E e I averigúe, apazigúe

O QUE MUDA COM A REFORMA:
O trema deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados.
Não se usará mais o acento nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com U tônico precedido de G ou Q e seguido de E ou I. Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem.

11) Emprega-se o acento diferencial como sinal distintivo de vocábulos homógrafos, nos seguintes casos:

a) Para distinguir homógrafos tônicos e homógrafos átonos:
Tônicos / átonos
ás (carta de baralho, piloto exímio) / as (artigo feminino plural)
pára (verbo) / para (preposição)
péla, pélas (substantivo e verbo) / pela, pelas (contrações de per+a, per+as)
pélo (verbo); pêlo, pêlos (substantivo) / pelo, pelos (per+o, per+os)
pólo, pólos (extremidade, jogo) / polo (contração arcaica de por+o)
pôlo, pôlos (falcão)
pêra (fruta); péra ou péra-fita (grande pedra antiga fincada no chão) / pera (preposição arcaica)
pôr (verbo) /por (preposição)
côa, côas (formas do verbo coar) / coa, coas (contrtação com+a, com+as)
quê (subtantivo, pronome em fim de frase) / que (conjunção)
porquê (substantivo: motivo, causa) / porque (conjunção)

b) Excepcionalmente, para diferenciar o homógrafo tônico fechado pôde (pretérito perfeito do verbo poder) do homógrafo tônico aberto pode (presente do indicativo do mesmo verbo).
Ontem o médico não pôde atender. Hoje ele pode.

O QUE MUDA COM A REFORMA:
Não se usará mais o acento para diferenciar:
1. pára (flexão do verbo parar) de para (preposição)
2. péla (flexão do verbo pelar) de pela (combinação da preposição com o artigo)
3. pólo (substantivo) de polo (combinação antiga e popular de "por" e "lo")
4. pélo (flexão do verbo pelar), pêlo (substantivo) e pelo (combinação da preposição com o artigo)
5. pêra (substantivo - fruta), péra (substantivo arcaico - pedra) e pera (preposição arcaica)

11 comentários:

Anônimo disse...

eu achei bem legal essas novas regras de acentuação,acho até que vai nos ajudar mais

Anônimo disse...

achei interessantes as novas regras de acentuação,sinal de que o país está se modernizando.

Alice disse...

Como o acordo explica a existência do trema apenas em nomes próprios estrangeiros, acho que deveriam ter feito alguma menção aos ditongos abertos, éi,´´oi, em nomes próprios, exemplos : Sidnéia, Andréia, Godói, continuarão existindo nos nomes de pessoas, ainda que abolidaos, não?

Moisés disse...

Acho que, neste caso, esses nomes anteriores ao acordo, por uma questão de registro em cartório, deverão ficar com o acento.

Anônimo disse...

umm, ameei mtoo'
me ajudou bastantee.
Obrigadaa!
^^

By: Taizaa'

Blog do Rubens Schramm Filho disse...

Olá Moisés,

poderias me tirar esta dúvida, sobre as palavras, "emergência", "urgência", "inteligência", são todas proparoxítonas ou paroxítonas terminadas em ditongo crescente "ia"... (pela velha ortografia) Obrigado!

Moisés disse...

São todas paroxítonas terminadas em ditongo como espontâneo.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog, tirou muitas dúvidas mas fiquei com uma: quando coloco o verbo ter no final de uma frase e no plural ele leva acento circunflexo? Exemplo: "Quantas manias as crianças tem!" ou "não pergunte que doenças uma pessoa tem".
Agradeço sua ajuda

Moisés disse...

Primeiramente, o verbo ter tem sua 3ª pessoa do singular em TEM e a 3ª do plural em TÊM.
Vamos analisar suas frases:
"Quantas manias as crianças tem!"
Qual o sujeito de ter? as crianças
Sujeito simples
Verbo na 3ª do plural: têm.

"não pergunte que doenças uma pessoa tem"
Qual o sujeito de ter? uma pessoa
Sujeito simples
Verbo na 3ª do singular: tem.

Um abraço

Roosevelt Santos disse...

Só não entendo uma coisa amigo.
Ditongo é formada por vogal e semi vogal (vise-versa) e juntas forma uma sílaba, e não deixei de notar que o blog diz que quando há um hiato a segunda vogal se acentua, no caso " açaí " usando meu conhecimento faria a separação de sílaba desta forma : a-çaí
Pois como disse, ditongo se forma uma sílaba e neste caso o senhor o usa como hiato sendo que o hiato é a separação de duas vogais e neste caso o "ai" de açaí não se separa por formar um ditongo.
Gostaria que por gentileza me corrija se estiver errado e explicasse esta dúvida para que eu possa esclarece-la, porque de fato sou muito leigo no assunto.
Obrigado.

Moisés disse...

Roosevelt, como você pôde notar no item 6, acentuam-se as letras I e U, tônicas, quando são a segunda vogal de um hiato, estando sozinhas ou formando sílaba com S. Em açaí, a separação é: A - ÇA - Í. Veja que o I é tônico e segunda vogal do hiato. No ditongo, existe uma vogal e uma semivogal. Veja estes exemplos do verbo CAIR. Na 3a pessoa do singular do presente do indicativo, escreve-se ELE CAI (O I é átono, vogal+semivogal = ditongo). Já na 1a pessoa do pretérito perfeito, escreve-se EU CAÍ (O I é tônico, vogal+vogal = hiato).
Espero ter ajudado.